domingo, 31 de maio de 2009

Museu da corrupção

Clique na imagem e siga o link para conheçer o museu virtual da corrupção

Visite o museu, criado pelo Diário do Comercio de São Paulo, e relembre os escândalos nacionais que, com certeza, merecem um local para ficarem expostos.

Além disso, dentro do próprio museu, conheça a pizzaria Zia Angêla, que busca sempre lhe apresentar um cardápio variado, com a produção a todo o vapor, para você não ficar na mesmice das pizzas tradicionais.

A dica é do blog Verdadeiro Jornalismo.

sábado, 30 de maio de 2009

Opinião: O enredo do processo de cassação de Paulinho Almeida

No Acre, o prefeito da cidade de Plácido de Castro, Paulinho Almeida(PT), enfrenta um processo de cassação por suposta compra de votos, durante a campanha eleitoral de 2008, no Tribunal Regional Eleitoral(TRE). Na primeira audiência de votação, a juíza Denise Bonfim se manifestou favorável à cassação.

Personagem 1- Juiza Denise Bonfim
- Não resta dúvida de que há provas suficientes nos autos que confirmam à prática de crime eleitoral - afirma a juíza sobre o processo de cassação do prefeito, na quarta-feira,20, durante a primeira audiência. (Fala da Juíza extraída de A Gazeta. net )

No entanto, o juiz Jair Facundes pediu vista ao processo, adiando a votação para a semana seguinte. E, uma semana depois, outros personagens entram na história, em defesa do prefeito.

Personagem 2- Ex-Governador Jorge Viana
- Muita gente que não gosta do Acre, que não quer ver a gente progredir, trabalha dia e noite para prejudicar políticos que dedicaram suas vidas ao povo - declara Jorge Viana sobre o processo de cassação do prefeito.

- Sabemos que foram feitas várias armações contra o Paulinho, obviamente por pessoas que não têm amor pelo Acre- continua o ex-governador.

- Eu confio que o Paulinho terá sucesso na sua defesa junto ao TRE, e que a Justiça faça justiça, que a Justiça promova justiça- acrescenta Jorge Viana. (Falas de Jorge Viana extraídas de A Gazeta. net )

Personagem 3- Governador Arnóbio Marques
- A continuidade deste trabalho é fundamental, e precisamos valorizar porque aqui o prefeito Paulinho fez a opção certa - comenta Arnóbio Maques, um dia antes da votação no TRE, em visita á cidade do prefeito acusado de compra de voto, para mostrar a eficiência do programa Saúde da família executado na cidade. (Fala do governador extraída da Agência de Noticias do Acre)

Personagem 4- O Prefeito Paulinho Almeida
- A justiça será feita, acredito no resultado do TRE nesta sexta-feira e estou confiante de que vou continuar sendo prefeito de Plácido de Castro e continuar meu trabalho na saúde, na educação, fortalecer as parcerias que temos com o Governo do Estado, Governo Federal e trabalhar pensando no coletivo – conclui Paulinho Almeida, um dia antes da votação durante visita de Binho Marques. (Fala de Paulinho Almeida extraída do Ecos da Noticia )

Desfecho
O Tribunal Regional Eleitoral do Acre retomou o julgamento de Paulinho nesta sexta-feira, 29. Novamente o julgamento não foi concluído, tendo em vista que a desembargadora Eva Evangelista, foi quem pediu vistas no processo desta vez. Mas votaram pela cassação do petista as juízas Denise Bonfim e Maria da Penha. Os juizes Jair Facundes, Mauricio Haweinberg e Ivan Cordeiro, declararam voto favorável ao prefeito e decidiram pela inocência do prefeito. (Trecho extraído do AC24horas )

Dessa forma, a votação foi adiada e Paulinho Almeida continua sendo o prefeito de Plácido de Castro.

Portanto, seguindo a lógica do pensamento de Jorge Viana, podemos deduzir que o "amor pelo Acre" está em alta.

Se colar, colou

Charge Amarildo/ A Gazeta- ES

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Oficial acreano vai participar de curso no Japão

O Capitão da Polícia Militar do Acre, Eudinez Pinheiro, foi selecionado, junto com outros oito oficiais de diferentes Estados brasileiros, para participar do curso de capacitação em Polícia Comunitária e Mediação de Conflitos. O curso será realizado na cidade de Tokio, Japão, no período de 12 a 30 de agosto.

A seleção dos oficiais foi feita pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), através da Cordenadoria Nacional de Polícia Comunitária do Ministério da Justiça. O processo seletivo levou em consideração a análise dos trabalhos e artigos publicados sobre o tema policiamento comunitário e a mediação de conflitos, além dos curriculos dos candidatos.

O capitão Pinheiro é o atual chefe da divisão de ensino da Polícia Militar do Acre, e tem desenvolvido diversos trabalhos sobre o tema abrangido pelo curso.

Para Pinheiro, ter sido selecionado entre oficiais de todo o Brasil, representa o reconhecimento profissional de um trabalho realizado. “O fato de está entre os nove oficiais selecionados, engrandece também a coorporação. Pois, demonstra que a polícia do Acre possui policiais com competência para concorrer com outros de instituições com grande influência nacional”, afirmou o oficial.

O convênio Senasp/Japão foi intermediado através de acordo com a Jica (ong que estuda os impactos da violência no Brasil e Japão).

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Opinião: Aos moldes da censura no regime militar


Um aviso fixado no quadro de avisos do Comando Geral da Polícia Militar do Acre (PMAC) informa que, qualquer material publicado no local deve passar pelo visto do Comandante Geral, Cel Romário Célio, ou do Sub Comandante, Cel Jeremias Ramalho. O aviso foi assinado pelo Sub Comandante e reproduz uma determinação do Comandante Geral.

A determinação, foi motivada porque um oficial colocou uma nota de repúdio ao sistema de promoções de oficiais da PMAC no quadro de avisos. O referido policial alega que foi prejudicado pelo critério de promoção merecimento, em outras palavras, ele teria sido vítima de uma “cangalha”, termo usado na gíria policial quando uma pessoa deixa de ser promovida porque outro tomou o seu lugar através de apadrinhamento.

O documento, automaticamente, remete aos tempos tenebrosos da ditadura militar, quando o regime militar instalou a Divisão de Censura e Diversões Públicas da Policia Federal, responsável por censurar qualquer material que desagradasse o governo. Dessa forma, publicações que contivessem qualquer assunto contrário ao governo eram censuradas.

Na Policia Militar do Acre, ao que parece, instalou-se um sistema semelhante ao dos “anos de chumbo”, como ficou conhecido o período mais repressivo da ditadura militar. Pois, o Comandante e o Sub Comandante ficarão responsáveis por selecionar o que pode (ou não) ser exposto para os policiais no mural do quartel. Portanto, materiais considerados subversivos a hierarquia e a disciplina, de acordo com o crivo dos coronéis, serão impedidos de chegar ao conhecimento da tropa através do mural.

Veja o documento:

Leia também Major publica nota de esclarecimento e é obrigado a retirá-la do mural da PM

Sem parlamentares suficientes para deliberações, sessão na Aleac é suspensa

Apenas cinco deputados compareceram ao plenário da Aleac nesta quinta-feira

Não houve sessão na Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), nesta quinta-feira, porque o número de deputados que compareceram ao plenário foi insuficiente para haver deliberação. Apenas os deputados Edvaldo Magalhães, Taumaturgo Lima, Luiz Calixto, Chagas Romão e Zé Carlos compareceram ao local. Eles, esperaram por alguns minutos a chegada de outros companheiros, porém ninguém mais compareceu e a sessão foi suspensa.

De acordo com o presidente da casa, Edvaldo Magalhães, a ausência dos deputados se explica porque, dos 24 deputados, 11 estariam viajando para um congresso da União Nacional das Assembléias Legislativas Estaduais (UNALE), e outros estariam participando da agenda do governo no município de Plácido de Castro. Além disso, ele também apontou o fato dos deputados terem participado de uma agenda cansativa com os presidentes das Câmaras Municipais de Vereadores, nesta quarta-feira.

Magalhães acrescentou que, a semana no legislativo foi produtiva. “Nós já demos uma adiantada nos trabalhos essa semana. Tivemos uma agenda pesada com os presidentes das câmaras ontem, no programa Assembléia Aberta. E, já na semana que vêm estaremos votando a Lei de Diretrizes orçamentárias”, explicou o deputado.

A voz do povo

Para o comerciante Edmilson Ribeiro, é inadmissível não haver sessão por falta de deputados. “Ninguém aceita isso. Somente três sessões por semana, e eles ainda faltam uma. Nós, precisamos deles lá para defender os interesses da coletividade” disse Ribeiro.

O vendedor Fábio Pereira, que trabalha 8 horas diárias em uma loja de confecções, disse que é vergonhoso o fato de um deputado faltar uma sessão por, possivelmente, estar cansado. “Isso é uma vergonha. Eu trabalho o dia todo para ganhar R$ 500 por mês. Eles ganham muito dinheiro sem esforço e, ainda faltam!”, desabafou o vendedor.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Deputado N.Lima diz que oficial que repudiou promoção deveria ser preso

Em pronunciamento, na tribuna da Assembléia Legislativa, na manhã dessa terça-feira, o deputado N. Lima disse que o oficial que se manifestou contra a promoção de oficiais, colocando uma nota no mural da PM, deveria ter sido preso em flagrante por ter se rebelado contra o Comandante da PM e o Governador.

"Hoje de manha liguei para lá (para o quartel) e perguntei se esse oficial estaria preso, e a resposta foi não. Ele está lá, tranquilo. Não foi nem autuado. Aí, é quando nos podemos cobrar do comandante que um oficial desse deveria ter sido autuado, porque ele cometeu infração. Ele foi contra o comando e contra o Governador”, disse o parlamentar, que também é integrante da Polícia Militar.

Clique na imagem para asssistir ao video com o pronunciamento do deputado

Leia também Major publica nota de esclarecimento e é obrigado a retirá-la do mural da PM e Polícia Militar promove oficiais

terça-feira, 26 de maio de 2009

CPI da pedofilia busca parceria com o Conselho Tutelar

Deputados convidam conselheiros a atuar como parceiros da CPI

Dando continuidade às visitas programadas pela CPI da pedofilia no Acre aos orgãos ligados a defesa da criança e do adolescente, os deputados Luiz Tchê, presidente da CPI, e Donald Fernandes, relator, estiveram na sede do Conselho Tutelar para convidar a instituição a colaborar com a CPI.

De acordo com o conselheiro Osvaldo Ângelo, as denúncias de abusos aumentaram após o anuncio da criação da CPI. “A CPI começou a ser discutida e, as denúncias de abusos aumentaram. A sociedade se sentiu mais encorajada a denunciar”, disse o conselheiro.

Para Ângelo, o trabalho integrado, realizado pela CPI, é uma parceria que será bem sucedida. No entanto, segundo ele, para que a CPI tenha êxito é necessário que ela estimule políticas públicas voltadas ao combate a violência sexual contra crianças e adolescentes. “As políticas públicas para a questão do combate a violência sexual tem que ser relacionada à questão econômica. Se, a CPI conseguir criar a delegacia de defesa as crianças e, um centro para tratar as crianças vítimas de violência sexual, não precisa nem prender ninguém”, disse o conselheiro.

Durante a conversa com os conselheiros, os deputados reafirmaram o compromisso de atuar com imparcialidade nas investigaçãoes da CPI. Donald Fernandes disse que, a CPI não poupará ninguém. “Não importa se o abusador é doutor ou filósofo, nós não vamos passar a mão na cabeça de ninguém” comentou Fernandes.

O presidente da CPI também se comprometeu a atuar de forma imparcial, e disse que está bastante satisfeito com as visitas, tanto ao judiciário como ao Conselho Tutelar. “Em todo canto que a gente passa temos comprovado a importância da CPI, aqui no conselho fomos informados que as denúncias de abusos já aumentaram. Temos o Conselho Tutelar como parceiros da CPI”, disse o deputado.

Na reunião definiu-se que, o Conselho Tutelar estará presente na Assembléia, daqui a duas semanas. As instituições como Tribunal de Justiça, Ministério Público e Policia Federal, também participarão. Além da visitas informais, a CPI também fará um convite formal a todas essas instituições.

Empresas de ônibus e funcionários negociam reajustes salariais

Sérgio pessoa diz que reajuste de 13% aumetará o preço da tarifa (Foto: Diego Gurgel/Agazeta.net)

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes de Passageiros e Cargas do Acre (Sinttpac) e o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Acre (Sindicol) se reuniram, na manhã dessa segunda-feira, para dar continuidade às negociações entre os trabalhadores e as empresas de transporte coletivos. A reunião foi realizada no Sest Senat.

Os motoristas e cobradores de ônibus haviam paralisado as atividades, no final de semana, para pressionar as empresas a negociar um reajuste salarial. A categoria pretende um reajuste de 13% na carteira de trabalho. No entanto, o Sindicol iniciou as negociações e a greve foi suspensa a partir de ontem.

O Sindicol fez uma proposta de reajuste de 3,5% aos motoristas e cobradores. E, a proposta feita ao Sinttpac será levada para apreciação da categoria que vai avaliar se aceita o reajuste ofertado pelas empresas.

O presidente do Sinttpac, Averaldo azevedo, adiantou que o reajuste é inferior ao solicitado pelos trabalhadores e a categoria não aceita essa proposta. Ele explica que, o reajuste pretendido pelos trabalhadores corresponde aos reajustes inflacionários, que se aproximam dos 9%. “Hoje à tarde, vai haver uma reunião com os trabalhadores e nós vamos discutir uma contraproposta, que será apresentada em uma reunião, amanhã, com o Sindicol.

O Gerente administrativo do Sindicol, Sérgio Pessoa, diz que o Sindicol vai aguardar a contraproposta do sindicato e, no entanto as empresas de transporte coletivo não podem atender o reajuste de 13 %, pretendido pela categoria. “O reajuste de 13% é inviável. A população não pode pagar esse preço. Com um reajuste nesse valor a passagem vai subir muito”, disse Pessoa.

Greve

Segundo Azevedo, há a possibilidade da greve dos ônibus continuar, caso não haja uma proposta que se aproxime das perdas salariais da categoria. “Se não houver uma proposta melhor, a categoria vai continuar a greve na quinta-feira”, falou o sindicalista.

Polícia Militar promove oficiais

Oficiais promovidos ao posto de major da Polícia Militar

A Polícia Militar do Acre (PMAC) promoveu 12 oficiais durante solenidade realizada, nessa segunda-feira, em frente ao quartel da PM. A solenidade é parte da comemoração dos 93 anos da corporação, e contou com a presença de várias autoridades, inclusive com a do governador em exercício, César Messias, e da Secretária de Segurança Pública, Márcia Regina.

O Comandante Geral da PM, Coronel Romário Célio, diz que as promoções realizadas contribuem para um melhor serviço prestado a sociedade por parte da corporação e afirmou lamentar o fato de não ter ocorrido outras promoções. “Isso engrandece a corporação, porque traz um policial mais motivado, que certamente vai prestar um melhor serviço a sociedade. E, lamentamos o fato de não haver outros policiais promovidos porque temos excelentes oficiais na Polícia Militar e outras pessoas poderiam ter sido promovidas, mas esses se destacaram”, disse o Comandante.

Os policiais promovidos ocupavam os postos de tenente e capitão, caracterizados como oficiais subalternos e intermediários, respectivamente. E, a partir da promoção, os tenentes adquirem a patente de capitão e os capitães passam a ser majores.

Dentre os promovidos estão o capitão Marcos Kimpara, primeiro colocado na ordem de antiguidade para promoção a major, além dos capitães Atahulpa Batista e Luciano Dias, mais modernos de acordo com o jargão policial.

A antiguidade, ou ordem de precedência, se dá pela data de ingresso na corporação, ou a colocação nos cursos de formação. Portanto, os policiais que ingressaram primeiro e os que foram primeiros colocados nos cursos de formação, das suas respectivas turmas, são mais antigos que os demais.

Kimpara foi promovido atendendo o critério da antiguidade, por ter sido o primeiro colocado no curso de formação ao ingressar na PM. No entanto, os outros dois capitães foram promovidos segundo o critério do merecimento, e são mais modernos que a maioria dos demais.

Para Luciano Dias, as promoções representam o reconhecimento do trabalho e pressupõe uma maior responsabilidade para os promovidos. “Essa promoção representa o reconhecimento de um trabalho que estava sendo feito. E se confunde também com a responsabilidade que a gente vai ter a partir de agora”, disse o recém promovido major.

Processo de seleção

O critério merecimento é utilizado nas promoções a partir do posto de capitão, em que o Governador opta pelos oficiais a serem promovidos em uma lista enviada pela Comissão de Promoção de Oficiais da PM. Sendo assim, é obrigatório apenas um oficial atender o critério da antiguidade.

O Major Paladino, um dos oficiais que está no topo da lista de antiguidade, publicou nota criticando a utilização desse critério para as promoções. Segundo ele, nesse processo o governador acaba escolhendo de acordo com a sua vontade o oficial a ser promovido. “Este Oficial PM para esclarecimento ao público, além de ser o mais antigo é o 1º colocado também no critério de merecimento, com conceito sintético “EXCELENTE”, conceito esse, superior a do Oficial PM que está sendo promovido”, desabafa o major.

Romário Celio defende que, os critérios ultilizados para a promoção privilegiam os oficias que se destacam. "Os que foram promovidos se destacaram, não significa que os que não foram promovidos não tenham destaque ou não tenham mérito. No entanto, houve um processo de seleção", disse Célio, numa clara referência a indignação de alguns oficiais que não foram promovidos.

Segundo informações de colegas do major Paladino, ele já pegou “cangalha” por seis vezes. O termo "cangalha" é usado na gíria policial quando alguém mais moderno é promovido no lugar de outro mais antigo.

A promoção dos oficiais superiores, que são os oficiais com postos a partir de major, só ocorrerá na sexta-feira. No entanto, a lista dos promovidos já foi anunciada pelo governo.

Leia também Major publica nota de esclarecimento e é obrigado a retirá-la do mural da PM

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sinteac e governo negociam melhorias para os servidores da educação

Servidores em negociação conclusiva com o governo

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Acre (Sinteac) se reuniu com a equipe do governo, liderada por Francisco Nepomuceno, o Carioca, para concluir as negociações com o governo. A reunião ocorreu, na tarde dessa segunda-feira, na secretaria de Articulação Institucional do Estado.

A reunião é a quarta rodada de negociações entre o Governo e o Sindicato, que tratam das reivindicações feitas pelos servidores em educação desde o mês passado. A negociação de hoje foi o desfecho das negociações.

De acordo com Nepomuceno, na reunião foram debatidas quatro pautas eleitas como prioritárias entre o sindicato e o governo, sendo elas a questão da regência em sala de aula, o pagamento do piso salarial, a instituição da faculdade dos servidores e a correção da defasagem em relação ao salário mínimo.

Nepomuceno assinalou com um parecer positivo para o atendimento das pautas eleitas como prioritárias. “Esses quatros pontos perfazem o conjunto da pauta. E, nós queremos uma reunião terminativa, para que eles possam fazer suas assembléias e a gente possa colocar isso em forma de lei e mandar para o legislativo” disse Nepomuceno.

Para Manoel Lima, presidente do Sinteac a reunião também teve caráter definitivo. Segundo ele, as negociações com o governo apresentaram avanços, porém houve divergências entre os percentuais propostos e os pretendidos pela categoria. “Os principais pontos, que inclusive nós achamos que já deveriam ter sido resolvidos há muito tempo, tiveram propostas de avanço, só não existe é um consenso. Avançar é uma coisa, não tem é um consenso no tamanho do avanço”, comentou Lima

Major publica nota de esclarecimento e é obrigado a retirá-la do mural da PM

Foto: Assecom/Aleac
Major Marco Aurélio paladino ( à direita na foto) ao lado do Comandante Geral

O fato da agência de Notícias do Acre não revelar, em sua matéria sobre as promoções de três oficiais, o local em que o Capitão Atahualpa Batista trabalha, sendo que ele trabalha no Gabinete do Governador, levou-me a procurar o quartel da PM em busca de informações sobre as referidas promoções.

Sendo assim, bem cedo cheguei ao local. E, primeiramente procurei a Associação dos Militares do Acre (Ameac), para saber se a Associação tem alguma informação sobre a sequência de promoções e se o governo a está seguindo corretamente, para em seguida procurar o Comandante Geral que passaria a versão oficial sobre o assunto.

No entanto, a conversa na Ameac foi rápida. O presidente da Associação, não quis se pronunciar sobre o assunto. Porém, no quartel, presenciei uma cena inusitada, que passarei a relatar a partir de agora.

O major Marco Aurélio Paladino, Ajudante Geral da Polícia Militar, colou no mural da PM, hoje pela manhã, uma nota em que repudia o critério utilizado para a promoção dos oficiais, que acontece na tarde dessa segunda-feira. Dessa forma, me dirigi até a sala do major para verificar se ele falava sobre o assunto, no intuito de enriquecer a matéria.

A nota era a reprodução de uma matéria sobre a promoção dos oficiais publicada no site Notícias da Hora, e dos comentários postados pelo próprio major no referido site. Porém, a exposição dela foi logo informada ao comando da PM, que imediatamente tomou providências para retirá-la do mural.

O Major falava-me que, não poderia conceder a entrevista, devido a portaria do Comando Geral que proíbe que policiais concedam entrevista, quando o Sub Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Jeremias Ramalho, adentrou à sala. E, após toda a formalidade de praxe quando um oficial adentra em um recinto (os subordinados rapidamente se levantam e prestam continências ao oficial, fornecendo uma sensação confusa para quem assiste), o Coronel ordenou que Paladino retirasse a nota do mural.

O major Paladino, portanto, enviou um subordinado para retirar a nota, evitando assim passar por constrangimento maior diante da tropa, tendo que retirar a nota com as próprias mãos.

A seguir leia a nota postada pelo major Paladino no Site notícias da hora:

Esclarecimento a Sociedade Acriana

O presente comentário tem por finalidade esclarecer a sociedade acriana de maneira simplificada como são desencadeadas as promoções de Oficiais da Polícia Militar do Acre. Inicialmente gostaria de me apresentar. Sou o Major PM mais antigo da Corporação, Bacharel em Direito aprovado pela Ordem dos Advogados do Brasil (CESPE/UNB), Bacharel em Administração, Pós Graduado em Segurança Pública, dentre outros diversos cursos, inclusive nos Estados Unidos da América. Dentre as funções que desempenhei na Corporação, destaco as de Comandante da PMAC do Alto Acre, Corregedor Geral de Polícia, Comandante do Quartel do Comando Geral e Instrutor de Direito, Gerenciamento de Crises e Criminalística.

Todos os leitores podem estar se perguntando: - Com esse currículo como não foi promovido por merecimento? Pois bem, passemos então as explicações: as promoções da PMAC são iniciadas por um processo administrativo interno que é conduzido por uma Comissão de Promoção de Oficiais que é composta por Oficias do Alto Escalão da PM e que após análise do histórico funcional, pessoal e cultural do avaliado emite um conceito sintético e um valor numérico que estabelece uma classificação dos Oficiais PM avaliados. Encerrado este procedimento interno a lista dos Oficiais PM em ordem de classificação por merecimento real é encaminhada ao Exmo. Sr. Governador que ESCOLHE de acordo com sua vontade o Oficial a ser promovido.

Este Oficial PM para esclarecimento ao público, além de ser o mais antigo é o 1º colocado também no critério de merecimento, com conceito sintético “EXCELENTE”, conceito esse, superior a do Oficial PM que está sendo promovido. Portanto, a notícia divulgada não condiz com a realidade. Na verdade a promoção mencionada ao Posto de Tenente Coronel PM transcorreu pelo critério de ESCOLHA e não por merecimento, pois como explicitado anteriormente, este Oficial Superior PM é o verdadeiro merecedor da promoção noticiada pelos critérios objetivos da Comissão de Promoção de Oficiais PM.

Por fim, espero que a partir da divulgação deste comentário, possamos iniciar um foro de discussão junto à sociedade e quem sabe, augurar votos de que as próximas promoções transcorram pelo critério real de merecimento e não de ESCOLHA. - Afinal, queremos Oficiais PM promovidos pelo critério de escolha ou merecimento?

Atenciosamente;
Major PM Palladino
RG 129101884-4

Leia a matéria sobre a promoção dos oficiais e o comentário do major no Site Notícias da Hora

E, no site da Agência de Notícias do Acre Governador Binho Marques anuncia promoção de Policiais Militares

domingo, 24 de maio de 2009

Questionamento do blog: por que matéria sobre a promoção de oficiais não cita o local onde capitão promovido trabalha?

Foto: Gleilson Miranda/ Secom

Segundo matéria da Agência de Noticias do Acre, o Governador Binho Marques vai promover, nessa segunda-feira, três oficiais da Polícia Militar. O capitão Luciano, o capitão Atahualpa Batista e a Major Lúcia serão promovidos durante a formatura da coorporação. A agência destaca que o governador Binho Marques escolheu os referidos policiais utilizando o critério do merecimento.

Realmente, os três oficiais são excelentes profissionais. No entanto, um fato é intrigante: por que a agência de notícias do Governo não cita o local em que o capitão Atahualpa Batista trabalha?

Será que a Agência esqueceu de apurar que o capitão trabalha no Gabinete do Governador?

Confira a matéria Governador Binho Marques anuncia promoção de Policiais Militares

Jornal O Rio Branco faz matéria especial sobre o mercado de trabalho para jornalistas

Todos os anos as universidades têm formado dezenas de jornalistas, no entanto as perspectivas não parecem nada animadoras. O que tem levado tanta gente a estudar jornalismo e desistir do curso ao final?

Alcançar um lugar ao sol na seara dos jornalistas é uma meta, que a cada dia parece mais difícil de ser atingida pelos comunicadores recém-formados. O fato é que há um grande número de interessados na área, mas poucos chegam a concluir o curso, temendo o desemprego pela pequena quantidade de vagas. No final, a visão romancista dos iniciantes em jornalismo contrasta com a dura realidade encontrada nas redações.

Ao que parece, essa dificuldade em se conseguir um emprego na área do jornalismo é causada pela saturação nas empresas de comunicação. Isso fica evidenciado ao se constatar que a capital Rio Branco tem 4 jornais diários, 5 emissoras de TV e quase uma dúzia de rádios. Isso torna o mercado acirrado, e fica difícil não apenas conquistar assinantes e ouvintes, mas atrair publicidade e anunciantes. Como consequência do mercado incipiente, as redações precisam estar cada vez mais enxutas, para manter os lucros.

Tentando fugir desse paradigma, o jovem jornalista Ricardo Bessa, de 23 anos, sai todos os dias às ruas em busca de pautas interessantes na sociedade acreana. Bessa montou um blog (http://www.bessaricardo.blogspot.com) onde publica os mais diversos tipo de matérias e assim tenta estabelecer seu nome. "O mercado de trabalho está difícil para a grande maioria, seja ele de qualquer área, por isso não fico tão preocupado. Nós não podemos nos intimidar só porque tem poucas vagas sobrando", reflete Bessa. "Fazer jornalismo é gratificante, mas não tem nada de glamour como alguns pensam. É prazeroso quando alguém lê uma matéria e elogia seu trabalho, mas não é fácil ser jornalista”, diz Ricardo.

Leia a matéria completa no Jornal O Rio Branco

sábado, 23 de maio de 2009

Imagens de um dia comum em Rio Branco

Coisas que todo mundo vê, mas ninguém olha:

Praça da Revolução (Em frente à prefeitura)


Parada de Ônibus em frente ao Estadio José de Melo










Para ver melhor, clique em cima da imagem.

No Acre, um lar para as vítimas da pedofilia

por Cecília França

Na Casa Lar Ester, em Rio Branco, meninas abusadas sexualmente resgatam a esperança no futuro

Na foto, Ana Márcia mostra o interior dos quartos, organizados pelas próprias moradoras

Bruna* chegou a Casa Lar Ester, em Rio Branco, capital do Acre, com 13 anos, grávida em decorrência de um abuso sexual. Desesperada, pensou em tirar o bebê. Hoje, quatro anos depois, ela continua vivendo no abrigo, em companhia da filha, que é considerada a alegria da casa. Atualmente Bruna estuda e, segundo a coordenadora do lar, é uma mãe exemplar. Vítima da pedofilia, ela deu a volta por cima e reconstruiu sua vida após o trauma. Infelizmente, nem todas conseguem, mesmo no novo lar.

A Casa Lar Ester mostra-se aconchegante logo à primeira vista. A construção em formato de triângulo lembra uma casa de bonecas e a pintura clara, em tons pastéis, dá o ar de tranquilidade de que as moradoras tanto precisam. Nas portas dos quartos estão pendurados quadros com imagens de meninas angelicais, representando a inocência roubada das moradoras daqueles cômodos. Atualmente, a casa abriga nove meninas entre 7 e 18 anos, encaminhadas pelo Conselho Tutelar, Ministério Público ou Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) após sofrerem abuso sexual.

De acordo com Ana Márcia Lima da Silva, 25, coordenadora interina da casa, a rotatividade de moradoras é muito alta e eles já chegaram a abrigar 20 meninas ao mesmo tempo. Desde 2002, a Casa Lar atendeu cerca de 200 garotas. Ana Márcia conta que o projeto nasceu há sete anos, idealizado pela Jocum (Jovens com uma Missão), organização missionária evangélica, com o objetivo único de propiciar um futuro para as vítimas de abuso.

Leia a matéria completa no site Notícias da Amazônia

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Charge do Rico



Opinião: “Ir para o Acre”

*Por Clélio Rabelo

O Zé Leite dizia que ninguém vem para o Acre impunemente. O curioso é que a frase, sub-repticiamente, denota um sentido preconceituoso, como a admitir que trata-se de uma terra de forasteiros ou de gente de estirpe duvidosa. A assertiva partiu de alguém que hoje é reverenciado como ícone da acreanidade e do jornalismo Aquiri. Não é bem assim.

O direito sagrado de ir e vir é intrínseco a todos os seres. Dá ao homem a liberdade de escolher onde quer viver, trabalhar, constituir família. Exerci esses direitos desde que aportei aqui há 22 anos. O fiz de bom grado e liberto de qualquer amarra pregressa. Me deparei com uma terra e uma gente esplêndidas. Me apaixonei, constitui família e vivi grande parte de meus melhores e piores momentos pessoais e profissionais. Estes antagonismos independem do lugar em que se vive.

Tive o privilégio de vivenciar os grandes momentos do jornalismo acreano e as transformações sociais, políticas e econômicas das últimas duas décadas.

Me exauri em busca do melhor de minha profissão, graças ao que foi possível dadas as condições materiais e humanas oferecidas, e às limitações atinentes à minha atividade.

Pude conviver e/ou entrevistar pessoas de todas as classes sociais e que me fizeram compreender melhor a realidade da qual fui expectador, personagem e agente do processo histórico deste período.

Conheci as histórias, os dramas, mazelas, virtudes, qualidades e defeitos de mendigos, garis, bêbados, prostitutas, trabalhadores braçais ou não – todos assentados na base da pirâmide social.

Nos outros estágios desta mesma escala, fiz o mesmo com funcionários públicos ou privados e personalidades de renome local,estadual, regional e ainda nacionais e estrangeiras: Al Gore (ex-vice-presidente dos EUA), Luiz Inácio Lula da Silva (“O cara”), Fernando Henrique Cardoso, José Sarney, Paulo Maluf, Wanderley Cardoso, Amado Batista, Angélica e tantas outras.

Também me deparei com a maldade humana de um Hildebrando Pascoal (para ficar apenas nesse exemplo). No entanto, filei cigarro de Chico Mendes e conheci as agruras e o trabalho social de pessoas como Bacurau, D. Moacir Grechi, ou artístico de um Betho Rocha e tantos outros ícones da cultura acreana.

Aprendi o sentido das expressões Amazônida e Acreanidade. Revelei, de forma inédita na TV, que o verbete “morrer” significa, dentre outras definições, “ir para o Acre”.

– É esse o cerne da questão.

Ao vir para o Acre, o fiz em busca da vida em sua plenitude. Todavia, ela foi ceifada pela conduta déspota e ditatorial de uma corrente política que eu, desavisada e ingenuamente, contribuí para a assunção ao poder. Capitaneada pela arrogância, prepotência e pela implacável perseguição política e ideológica, essa mesma corrente, há mais de uma década, conduz e direciona os destinos políticos do Acre. – A qualquer custo, a ferro e fogo.

Os senhores Jorge Viana, Tião Viana, Aníbal Diniz, Francisco “Carioca” Nepomuceno, Edvaldo Magalhães e Sérgio Roberto de Souza – além de tantos outros asseclas, abdicaram de todos os ideais de liberdade e justiça social que juntos apregoávamos num passado nem tão distante. Sobreviver profissional e politicamente no Acre dos dias atuais pressupõe abrir mão de nossos valores mais intrínsecos. Significa “rezar na cartilha deles” ou dizer “amém” aos seus ditames.

Minha formação moral e ética não aceita essa submissão. Me rebelei e paguei e ainda pago um preço muito alto por isso. Não me restou outra saída. Me despeço do Acre com a alma, o coração e a família em frangalhos. Fui incompetente para administraressas incongruências e até mesmo os meus conflitos pessoais.

Agradeço profundamente aqueles que foram solidários comigo (poucos). Torço para que os déspotas e obscurantistas sejam efêmeros no Acre. A tão propalada “florestania” significa confinar o cidadão acreano mais carente à imensidão da mata, dissociado de sua integração econômica, política e cultural do restante do país e do mundo.

Isso, em troca de um endividamento externo do governo estadual (erário) de proporções imprevisíveis para o futuro, travestido de obras ornamentais que, se por um lado transformaram cenários dos principais bairros da capital (centro e adjacências primordialmente), em nenhum momento resolveu de forma substancial os verdadeiros problemas da população: o desemprego, a violência, a falta de perspectivas e a reversão substancial do cenário de miséria preponderante na maior parte de Rio Branco e das periferias do interior.

Estes são cenários onde imperam, além de enormes índices de criminalidade, a pobreza e a falta de infra-estrutura. Florestania é a suma de um lema capitaneado por ONGs e entidades estrangeiras difusoras de um discurso inócuo e impreciso, mas que esconde o interesse pela tão propalada internacionalização da Amazônia.

A aldeia global de que falou MacLuhan é outra coisa. Deturparam tudo em nome dos propósitos provincianos de alguns asseclas que não medem esforços para aniquilar aqueles que ousam a se contrapor a suas práticas escusas, funestas e coisas tais.

O Zé Leite também se referia àqueles que chegavam ao Acre “puxando a cachorrinha” para depois se locupletarem. Volto sem a minha, que morreu junto com meus sonhos e ideais. Melhor ter sido assim do que chafurdar da lama onde hoje atola a matilha cuja sanha é alimentada pela cobiça e pelo esquecimento do significado da palavra decência.

*Clélio é jornalista e pai de família
cleliorabelo@pop.com.br

Leia mais no blog Reporter24horas

quinta-feira, 21 de maio de 2009

5º Concurso Universitário de Jornalismo CNN

A CNN realiza o 5º Concurso Universitário de Jornalismo. As inscrições começaram no dia 24 de março e podem ser feitas até dia 29 de junho de 2009. O tema deste ano é “O uso da tecnologia no desenvolvimento social.”

A novidade de 2009 é que o estudante vai poder enviar o vídeo de até 2 minutos pelo YouTube, sendo que ele poderá produzir quantas matérias quiser.O concurso é válido somente para estudantes de jornalismo.O ganhador conhecerá os estúdios da CNN International, além de ter sua matéria exibida pelo canal.

As inscrições podem ser feitas no site:
http://www.concursocnn.com.br/

Acompanhe ainda as novidades no Blog:
http://www.concursocnn.com.br/2009/blog/

Frederico Conti/Divulgação

Não-permissionários denunciam suposto esquema fraudulento

Durante manifestação, realizadada na manhã dessa quinta-feira, em frente ao Ministério Público Estadual(MPE), os mototaxistas não-permissionários denunciaram a existência de um suposto esquema de vendas e aluguel de placas, por parte de alguns mototaxistas permissionários.

Segundo o representante da categoria, Celso Mendes, o fato estaria prejudicando-os, pois eles pleiteiam novas permissões para continuarem trabalhando, no entanto, elas estariam nas mãos de pessoas que não trabalham como mototaxistas.

Mendes contou como funciona o suposto esquema. Segundo ele, os mototaxistas assinam um documento no cartório acertando a venda, ou aluguel da placa, porém na prefeitura a permissão continua sendo do primeiro dono. “Um cunhado meu comprou uma placa. Ele, não tem curso de capacitação e está trabalhando”, relatou Mendes.

Um mototaxista não-permissionário, que preferiu o anonimato, disse que uma placa custa, em média, 5 mil reais. Segundo ele, a metade dos mototaxistas de Rio Branco estão com as placas alugadas. Sendo que, de acordo com ele, a maioria dessas pessoas não possuem cursos e algumas sequer têm a carteira de habilitação. “Eu conheço um mototaxista que tem quatro placas alugadas. Tem moto alugada até para presidiário, que está no semi-aberto”, disse ele.

Segundo Mendes, o sindicato dos mototaxistas sabe da existencia do esquema, porém é conivente, e não denúncia o fato à prefeitura. De acordo com ele, a denúncia será formalizada amanhã, no Ministério Público. “Amanhã, nós vamos trazer, por escrito, o número das placas que estão irregulares”, falou o mototaxista.

Os mototaxistas não-permissionários se reunirão com o Promotor Edmilson de Oliveira amanhã, as 10 horas.

Mototaxistas não-permissionários acampam em frente ao Ministério Público

Mototaxistas esperando audiência com promotor

Os mototaxistas não-permissionários, conhecidos popularmente como pirangueiros, acamparam em frente ao Ministério Público Estadual (MPE), na manhã dessa quinta-feira. Eles procuravam falar com o promotor Edmilson de Oliveira, que está substituindo a promotora Alessandra Marques.

No inicio do mês, a promotora Alessandra Marques enviou uma recomendação aos orgãos de fiscalização do trânsito, determinando a condução para a delegacia dos mototaxistas irregulares, que fossem flagrados conduzindo passageiros. No entanto, os mototaxistas alegam que, alguns deles estão sendo detidos mesmo sem estarem conduzindo passageiros. E, na manhã de hoje, eles pediam uma audiência, com o promotor, para denunciar os abusos que estariam sofrendo por parte do Rbtrans, órgão da prefeitura que fiscaliza o trânsito.

“Nós acatamos a recomendação da Promotora que, quem fosse flagrado conduzindo passageiros seria preso. Mas, o Rbtrans está passando por cima da recomendação do Ministério Público. Eles estão prendendo a gente só por está com dois capacetes, ou com multas ”, disse Celso Mendes, representante dos mototaxistas não-permissionários.

Mendes acrescenta que, eles também estão preocupados com o fato das vagas, que serão abertas pela prefeitura, atenda um número reduzido de pessoas. Além disso, temem que parte deles não possam concorrer, pelo fato de estarem sendo conduzidos a delegacia e estarem respondendo processo. “Dessa forma nenhum de nós vai poder concorrer às vagas. As pessoas que estão sendo presas não podem participar do concurso, porque quem tem processo não pode participar”, falou Mendes.

Após algum tempo concentrados em frente ao MPE, os mototaxistas conseguiram agendar uma audiência com o promotor para amanhã, às 10 horas. Na ocasião, eles apresentarão algumas denúncias ao promotor.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Mototaxistas irregulares se reúnem com a equipe da prefeitura

Mototaxistas reclamam de abuso de autoridade da Rbtrans

Os mototaxistas irregulares se reuniram, na tarde dessa quarta-feira, com a equipe da prefeitura. A reunião foi liderada pelo secretário de articulação política da prefeitura, Márcio Batista, e teve como objetivo discutir os possíveis abusos de autoridade praticados por funcionários da Rbtrans contra os mototaxistas, e sobre o edital que abre novas permissões.

A categoria realizou uma manifestação, na manha de hoje, em que denunciavam alguns excessos cometidos pela Rbtrans contra eles. De acordo com os mototaxistas, muitos deles foram presos, mesmo sem estarem conduzindo passageiros. Na ocasião, a prefeitura marcou a reunião para a tarde.

“Eu fui preso e não estava com passageiro. Eles, me levaram para a delegacia e me mandaram para uma cela e, eu fiquei lá umas quatro horas”, falou o mototaxista Edmar Martins.

Francisco Ferreira, outro mototaxista, disse que um ex-policial, que trabalha para a Rbtrans, tem cometido várias atrocidades contra os mototaxistas. “Ele prendeu um amigo meu, colocou o pé na cabeça dele, e apontou uma arma. Ele, está até respondendo processo por isso”, disse Ferreira.

Segundo o secretário Márcio Batista, o edital, que abre as novas vagas para mototaxistas, será Publicado o mais rápido possível. “Eu acredito que, no máximo na semana que vem o edital será publicado”, falou o secretário.

O secretário disse ainda que, a prefeitura vai averiguar as denúncias de excessos cometidos pelo Rbtrans e tomará as medidas cabíveis, caso elas se comprovem. “Nós vamos averiguar isso com a maior clareza. E, se de fato for constatado, que houve um excesso de força no ato de fiscalização, a prefeitura vai fazer de acordo com lei”, explicou Batista.

Desesperados

Para Celso Mendes, representante dos mototaxistas, o resultado da reunião não foi o esperado. Segundo ele, os assuntos discutidos na reunião já haviam sido tratados em outras reuniões. “A prefeitura não cumpriu o que ficou acertado, hoje na Câmara. Ficou acertado que, o Ministério Público e a Rbtrans estariam na reunião, para a gente discutir os abusos de autoridades cometidos pela Rbtrans. O que foi discutido na reunião é tudo assunto do passado. A prefeitura está jogando com a gente, e a coisa vai complicar. Como líder desse pessoal, não estou mais conseguindo contralar. São pais de família e estão entrando em desespero”, disse Mendes.

Os mototaxistas se reunirão novamente amanhã. Eles, se concentrarão em frente ao Teatrão, a partir das 7 horas e, em seguida, se deslocarão para a frente do Ministério Público, onde solicitarão providencias a respeito dos supostos excessos cometidos pela Rbtrans.

CPI da pedofilia realiza visita ao Tribunal de Justiça

Foto: Agência TJAC
Tribunal de Justiça vai colaborar com a CPI da pedofilia

Com o objetivo de estabelecer uma parceria com o Tribunal de Justiça, para a realização dos trabalhos da CPI, o deputado Luiz Tchê e a deputada Antonia Sales, integrantes da CPI da pedofilia, se reuniram com o presidente e o corregedor do Tribunal de Justiça. O encontro ocorreu, na tarde desta quarta-feira, às 16 horas no Palácio da Justiça.

Os integrantes da CPI haviam decidido em reunião realizada ontem, à tarde, que a comissão passaria a visitar as instituições que possam contribuir para o andamento das investigações, a partir de hoje. O Tribunal de Justiça foi à primeira instituição a ser visitada.

De acordo com o presidente da CPI, deputado Luiz Tchê, o Tribunal de Justiça se comprometeu a cooperar com a realização dos trabalhos da CPI. Tchê, se agradou do trabalho que já está sendo realizado pelo Tribunal de Justiça para combater a violência sexual. “O Tribunal de Justiça, já está realizando um trabalho nesse sentido, o depoimento sem dano, o que é uma prática muito interessante”.

O depoimento sem dano consiste, basicamente, na tomada do depoimento de crianças vítimas de violência sexual, ou maus tratos, através do auxílio de assistentes sociais e de psicólogos. Dessa forma, a criança é resguardada de constrangimentos, pois a técnica procura evitar que a criança não sofra qualquer trauma durante o processo.

Para a deputada Antonia Sales, a parceria com o Tribunal de Justiça será bastante proveitosa para a atuação da CPI, que segundo ela tem que se basear em três pilares coibir, punir e prevenir. “Eles já estão fazendo o trabalho, e podem fornecer os subsídios necessários para ajudar na realização dos trabalhos da CPI”, disse a deputada.

Sessão na Assembléia Legislativa discute a pedofilia

Foto: Odair Leal/Assecom

A Assembléia Legislativa do Acre(Aleac) dedicou à sessão, desta quarta-feira, para discutir a pedofilia. A sessão contou com a presença das autoridades ligadas a defesa da criança e do adolescente, e de representantes dos comitês de enfrentamento a exploração sexual de crianças e adolescentes, do Estado e do município de Rio Branco.

Durante a solenidade, houve os pronunciamentos das autoridades e de representantes dos comitês, além das falas dos deputados e da escritora acreana Maura Oliveira, que foi vítima de abusos na infância. A maioria das falas, foram centradas sobre o problema específico da pedofilia, e sobre os avanços no combate aos abusos e a exploração sexual de crianças e adolescentes, dentro da área de atuação de cada instituição.

Portanto, a fala do promotor da Infância e da Juventude do Ministério Público, Francisco Maia, se destacou. Ele, como os demais, falou sobre os avanços no combate a pedofilia, porém, pediu aos deputados que incluam no orçamento as verbas necessárias para a prevenção do abuso e a exploração sexual. “Não se consegue, verdadeiramente, os avanços no combate ao abuso e a exploração sexual, se não se trabalha o orçamento. Não podemos trabalhar só com boa vontade”, disse o promotor.

O promotor, também, falou sobre a necessidade da existência de um local específico para o atendimento às vitimas, e propôs que a CPI, instalada na Assembléia, ultrapasse a linha da investigação dos casos de pedofilia e adentre em questões mais estruturais. “Devíamos fazer uma investigação maior. Precisamos saber por que não temos um atendimento à altura da criança e do adolescente”, propôs o promotor.

O deputado Luiz Calixto se pronunciou, logo em seguida, concordando com o que o promotor falou, e foi mais além no assunto. “Não bastam os seminários e os simpósios. É preciso que o Estado passe a investir mais nas causas do que nas consequências. È impossível que um Estado não enxergue a prostituição em nossas esquinas”, comentou o deputado.

Em seguida, o deputado Moisés Diniz usou a tribuna e, justificou que a dificuldade no combate ao crime não está em investimentos e sim na questão moral. Segundo Diniz, o governo já investiu cerca de 300 milhões de reais em inclusão social. “Não adianta apenas os investimentos, pois a pedofilia está na alma”, disse. E, acrescentou “precisamos capturar o pedofilo, e depois tratá-lo".

Dignidade roubada

A sessão encerrou-se com a fala da escritora Maura Oliveira. Ela é autora do livro Meninas de Ontem e, foi vitima de abusos durante a infância. A escritora falou, na tribuna, sobre os abusos, e revelou que, o trauma marcou a sua vida.

Segundo a escritora, passar por uma experiência de abuso é como ter a dignidade roubada, por isso às vítimas têm dificuldades de falar sobre os abusos. “É difícil falar. Cada vez que se fala, se revive a cena. E, se revive com muita dor” falou Oliveira.

terça-feira, 19 de maio de 2009

CPI do Acre pode pedir a colaboração do senador Magno Malta

O presidente da CPI da pedofilia no Acre, deputado estadual Luiz Tchê, não descarta a possibilidade de pedir auxilio ao senador Magno Malta, presidente da CPI da pedofilia no Congresso Nacional, nas investigações no Acre.

Segundo informações do jornalista Mariano Maciel, em seu blog, Malta se colocou à disposição de Tchê para ajudar nas investigações da CPI no Acre.

Questionado, sobre a possibilidade de pedir a colaboração do senador, Tchê não negou que possa solicitar a ajuda de Malta. “Ele é o presidente da CPI da pedofilia nacional, e se for preciso a gente vai pedir a ajuda dele”, disse o deputado.

O deputado Acreano disse ainda que, a Assembléia Legislativa do Acre (Aleac) já enviou oficio a Malta, informando-o oficialmente sobre a CPI no Acre.

Deputados realizam primeira reunião da CPI da pedofilia

Deputados reunidos para discutir CPI da pedofilia

Os deputados, que integram a CPI da pedofilia, se reuniram para discutir o cronograma de atuação da comissão parlamentar. A reunião ocorreu na sala das comissões da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), na tarde dessa terça-feira.

De acordo com o presidente da CPI, deputado Luiz Tchê, as instituições como Ministério Público, Secretaria de Segurança Pública, Conselho Tutelar, Tribunal de Justiça e Policia Federal serão visitadas, a partir de amanhã, pela CPI. O deputado diz ainda que, o objetivo das visitas é envolver as instituições a participarem das investigações.

Ao contrário do que se esperava, Tchê não forneceu nomes de pessoas que irão depor na CPI. “A idéia é começar as visitas amanhã e convidar cada instituição para um debate individual a partir da próxima terça-feira. Acho que esse é o pontapé inicial. Depois disso sim, nós teremos nomes e condições de fazer as oitivas que a imprensa tanto deseja”, disse o presidente da CPI.

O deputado Donald Fernandes, relator da CPI, falou que o relatório pode ser entregue em aproximadamente 120 dias, mas que os prazos podem ser prorrogados. “O ritmo é esse. Precisamos ir devagar e ser o mais justo possível” explicou o deputado.

Deputados aprovam projeto que aumenta o salário dos defensores

Foto:Odair Leal/Assecom
Os deputados aprovaram, na manhã desta terça-feira, o projeto de lei complementar nº3/2009, encaminhado à Assembléia Legislativa pelo governador Arnóbio Marques, que altera os subsídios dos defensores públicos do Acre. A aprovaçao do projeto de lei é parte de uma conquista dos defensores, que reivindicam a estruturação da defensoria pública no Estado.

No último dia 6, os defensores públicos realizaram uma paralisação, para sensibilizar o governo a encaminhar o projeto de modernização da defensoria pública para a Assembléia Legislativa. No projeto de modernização estão incluidos a autonomia do orgão e as melhorias salariais.

Com a aprovação do projeto, o salário inicial de um defensor passará a ser R$ 8.000. O texto do projeto divide o subsidio dos defensores por níveis, e o ultimo nível alcança R$ 16.000.

Os outros projetos, que discutem a modernização da defensoria pública, ainda serão apreciados pelo legislativo.


Leia também Defensores públicos reivindicam melhores condições de trabalho

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Magno Malta pode colaborar com a CPI da pedofilia no Acre

O senador Magno Malta já tomou conhecimento da CPI da pedofilia no Acre. E, afirmou que está a disposição do deputado Estadual Luiz Tchê para colaborar com as investigações no Acre. A informação é do jornalista Mariano Maciel, em seu blog.

Malta é o maior expoente nacional no combate a pedofilia. O senador é o presidente da CPI da pedofilia no Congresso Nacional, e tem assumido uma luta incansável contra pedófilos em todo o Brasil.

Caso participe das investigações da CPI no Acre, o senador pode tirar o sono de muita gente que pratica a pedofilia. O senador é conhecido por ser destemido contra os criminosos, não importando a influência que tenham.

Opinião: É mais fácil ganhar na loteria

Caros leitores, não estou me sentindo bem. Estou ferido, no corpo e na alma. Portanto, esse texto é um relato da minha indignação. Pois, deve ser mais fácil ganhar na loteria do que fazer exames na rede pública de saúde do Acre.

Há aproximadamente três meses, estou tentando um tratamento no sistema público de saúde. Sendo assim, procurei a Fundação Hospitalar do Acre para agendar uma consulta com um médico, vale ressaltar que, uma semana antes tive que ir ao posto de saúde do bairro para receber um encaminhamento para a Fundação. E, após enfrentar a fila no posto de saúde, e na Fundação Hospitalar, consegui agendar a tal consulta para a semana seguinte.

Na outra semana, seguido de muito sacrifício, consegui me colocar diante do médico. Dessa forma, estava feliz pelo feito. Afinal, o médico estava ali e, finalmente minha saúde ficaria bem. O médico foi prestativo e solicitou alguns exames. Aí, começou o meu pesadelo.

Entrei em uma outra fila, dessa vez para marcar os exames. Após passar horas esperando, cheguei ao balcão de atendimento. E, pasmem, os exames foram marcados para dois meses depois.

Hoje, foi o grande dia. Acordei cedo, coloquei a melhor roupa, e fui fazer os exames. Saí cedo de casa, para não pegar fila. Mas, não teve jeito, já haviam mais de cem pessoas a minha frente e, tive que esperar algumas horas até ser atendido.

No entanto, quando finalmente chegou a minha vez de ser antendido, para minha surpresa fui avisado que, por falta de material, não seria possível realizar três tipos de exames, solicitados pelo médico. Dessa forma, eu teria que voltar em alguns dias para agendar, provavelmente para daqui a dois meses, os exames que estariam faltando. Seria melhor ter pego uma bofetada, a essa hora já teria passado a dor.

Esse é o retrato da saúde pública no Estado do Acre, e o meu caso não é isolado. Assim como eu, várias pessoas enfrentam as mesmas filas e recebem noticias como essa.

Estou decidido: vou passar a jogar na loteria e ficar em casa assistindo as propagandas governamentais. Talvez, viver de ilusão seja melhor.

domingo, 17 de maio de 2009

Uma lição contra o abuso sexual

O dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O video, a seguir, mostra uma jovem, ex-vítima de abusos sexuais, recitando uma poesia, de própria autoria, que é uma verdadeira lição de vida contra o abuso sexual.



A jovem Adjayna Santos, 21 anos, foi abusada sexualmente, pelo próprio pai, quando era criança. Os abusos começaram quando ela tinha apenas 7 anos, e só findaram aos 14, quando ela conseguiu fugir. Ela denunciou o pai, porém ele ainda não foi punido pelos crimes.

Na última terça-feira, ela chamou a atenção ao contar a sua história na Câmara de Vereadores de Rio Branco, comovendo a todos que estavam presentes no local. Ela, também, pediu justiça e deu um recado para que todas as vítimas de abusos, denunciem os abusadores.

Frase do dia no Blog do Noblat

"É crescente o apoio a essa tese nos corredores da Casa. Se Dilma tiver qualquer dificuldade, essa emenda tem grande chance de passar”

Deputado Nilson Mourão (PT-AC), sobre o terceiro mandato para Lula

sábado, 16 de maio de 2009

Opinião: Quem disse que não existe oposição no Acre ?

Um dia desses, conversando com um conhecido, ouvi o seguinte comentário: “Não existe oposição no Acre”. A conversa passou, mas aquela frase ficou me incomodando. Acredito que, a existência da oposição é a expressão da democracia, pois esta implica divergências de opiniões. Então, fiquei me questionando, como pode haver democracia em um Estado que não possui oposição?

No Acre, difundiu-se o mito que, o eleitor só pode eleger aqueles que fazem parte do mesmo partido, ou coligação, que está governando. E, também criou-se o costume de denominar-se “aves de mau agouro” (expressão que, provavelmente será ouvida na campanha de 2010) as pessoas que não rezam na mesma cartilha do governo. Porém, é preciso ressaltar que a contribuição da oposição é crucial para o bom andamento da democracia.

Uma sociedade não pode ter apenas representantes que pensam uniformemente. Sendo assim, não haveria quem colocasse freios, caso esses representantes decidissem ir de encontro aos interesses coletivos. No regime democrático, não cabe o discurso da uniformidade de opiniões, pois ele só tem lugar nos regimes totalitários.

Se não fossem essas “aves de mau agouro”, quem defenderia os militares diante da fúria do governo pela manifestação (que aliás, foi justa) da categoria, no último dia 4? Quem denunciaria a falta de segurança em Cruzeiro do Sul e o descaso na Saúde Pública do Estado?

Discordo do comentário, que citei no inicio do texto, existe sim oposição no Acre. O que acontece é que, a voz dela não é ouvida. Isso porque, falta à atuação de uma imprensa independente, que faça, também, uma cobertura mais aprofundada daquilo que é contrário aos interesses do governo.

Na prática, existe um regime impregnado de vícios, que faz com que a democracia não aconteça de forma plena. E, as vozes dos discursos contrários ecoam somente até os vidros que envolvem o plenário.

No entanto, quem acompanha os debates parlamentares, tanto na Câmara dos Vereadores como na Assembléia Legislativa, observa que, a oposição tem levantando debates polêmicos e contribuído para a solução de problemas, que não seriam observados pela situação.

Leia também Deputados pedem afastamento de Secretário de Saúde e Governo ameaça cortar contrato de mídia e Tv5 prefere afastar Aquino

Acre: Prefeitura e Câmara Municipal de Jordão lançam concurso com oferta de 173 vagas

A Prefeitura e a Câmara Municipal de Jordão, situadas no Estado do Acre, abriram juntas a seleção que irá contratar 173 novos servidores de todos os níveis. O concurso será elaborado pela Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária (Fundape) e constará apenas de provas objetivas, para todos os cargos.

De acordo com o edital de abertura, 170 oportunidades são destinadas à Prefeitura. Nesse caso, serão oferecidas vagas para os postos de zelador, vigia, auxiliar operacional de serviços diversos, açougueiro, auxiliar escolar, escriturário, digitador, vigilante sanitário, professor, pedagogo, psicólogo, nutricionista, assistente social, dentista e médico (clínico geral), entre diversos outros.

Para a Câmara de Vereadores do município, estão reservadas apenas três oportunidades, nos cargos de agente administrativo, motorista de barco e servente. Quem tiver interesse em se candidatar a uma das vagas pode se inscrever até o dia 30 de maio, pelo site http://www.fundape.org/. A taxa de participação varia de R$ 40 a R$ 120. A avaliação objetiva será aplicada no dia 28 de junho.

Fonte: Correioweb

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Jorge Viana palestra para novos servidores da prefeitura

Jorge Viana falando de suas experiências como gestor

O ex-governador Jorge Viana esteve em foco, na manhã dessa sexta-feira. Ele palestrou durante a aula inaugural do programa Escola Municipal de Governo. O programa tem o objetivo de ambientalizar os novos servidores, da prefeitura, no serviço público. O evento aconteceu no Teatro Plácido de Castro e contou com a presença do prefeito Raimundo Angelim, do Vice-prefeito Eduardo Farias, do presidente da Câmara dos Vereadores, vereador Jessé Santiago, e dos Secretários Municipais.

O ex-governador, e ex-prefeito, Jorge Viana foi anunciado pelo prefeito Raimundo Angelim, e contou como estava a situação do serviço público quando assumiu a prefeitura, em 1992. Ele também relatou que, uma das suas principais ações naquele momento foi motivar os servidores.

Segundo Viana a primeira reunião que fez, como prefeito, foi com os serventes da prefeitura. “Perguntei se eles sabiam qual era a importância do trabalho deles para a gestão que estava começando. E, falei a eles que, eram tão, ou mais, importantes do que os advogados, economistas ou arquitetos, que iriam fazer os nossos projetos para começar a melhorar a cidade de Rio Branco”, falou Viana.

Viana ressaltou a importância dos cursos e da experiência para o sucesso de uma boa gestão. “A experiência na Funtac e os cursos me ajudaram a entender que, as coisas não acontecem por acaso, uma boa administração não é obra do acaso, ela é uma soma de outros fatores”, disse o ex-governador.

Opinião: Semelhança impressionante entre Viga e Lula

O deputado estadual Chico Viga (PT/ AC) e o presidente Lula têm mais em comum que pertecerem ao mesmo partido. Ambos, teriam sido "traídos” pelos assessores.

A história de Viga, se confunde com a de Lula. Porém, não é nas lutas sindicais que elas se assemelham, e sim porque os dois confiaram às cegas nos assessores, quase que ingenuinamente.

Afinal, companheiros de longa data merecem toda a confiança do mundo, não é mesmo? E, eles confiaram, e teriam sido “vítimas” dos amigos “aloprados”.

Não é impresionante a semelhança?

Resta saber, se o ex-assessor acreano, que segundo Viga perdeu sua confiança, também vai virar blogueiro bem sucedido, como fez o amigo do presidente.

Sei não! Mas, acho que, no Acre, a vida de blogueiro não vai ser tão fácil.

Leia mais em Deputado pode ter usado empregada como "laranja” e Deputado Chico Viga diz que foi vítima e exonera chefe de gabinete

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Mototaxistas pedem apoio dos vereadores para continuar trabalhando

Mototaxistas aguardando apoio dos vereadores na negociação com o MPE

Os mototaxistas não-permissionários, conhecidos popularmente como “pirangueiros”, se concentraram, novamente, em frente à Câmara dos Vereadores de Rio Branco, na manhã desta quinta-feira. Dessa vez, eles procuravam apoio dos vereadores na negociação por um prazo com o Ministério Público, para que eles continuem trabalhando até o sorteio das novas permissões anunciadas pela prefeitura.

Na semana passada, o Ministério Público determinou que, todos os mototaxistas que se encontram em situação irregular fossem presos, ao serem flagrados conduzindo passageiros. A decisão gerou protesto por parte dos mototaxistas irregulares, que alegam estarem trabalhando dessa forma porque as autoridades não criam novas permissões para mototaxistas.

A prefeitura anunciou, na terça-feira, que abrirá 50 novas permissões para mototaxistas. No entanto, o edital só será lançado no próximo dia 22, e o sorteio das vagas só ocorrerá, efetivamente, em aproximadamente dois meses

De acordo com Celso Mendes, representante dos mototaxistas, eles precisam continuar trabalhando para que consigam pagar as multas pendentes e, regularizar a documentação necessária para participar do sorteio.

Um dos requisitos para que os mototaxistas possam concorrer às novas permissões é, não possuir multas. “A prefeitura anunciou que vai abrir novas vagas, mas colocaram várias exigências para a gente concorrer. A maioria de nós tem multas para pagar e, só vamos conseguir pagar se continuarmos trabalhando”, disse Mendes.

Após algum tempo, o vereador Rodrigo Pinto anunciou que uma comissão de vereadores vai se reunir segunda-feira, às 9 horas, com o Ministério Público para tentar negociar um prolongamento do prazo da determinação, até que haja a regularização.

Os mototaxistas continuam trabalhando, mesmo com a determinação da prisão pelo Ministério Público. De acordo com informações da própria categoria, quatro deles foram presos ontem. “Não tem como a gente parar, a gente vive disso”, disse um deles, que preferiu o anonimato.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Deputados pedem afastamento de secretário de saúde

Fernandes:"não importa se ele é amigo do Governador, deve sair" (Foto:Assecom)

Durante pronunciamentos, na tribuna da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã dessa quarta-feira, os deputados Donald Fernandes e Idalina Onofre, que fazem parte do bloco de oposição, fizeram graves denúncias sobre a saúde pública no Estado, e pediram o afastamento do Secretario Estadual de Saúde.

De acordo com o deputado Donald Fernandes(PSDB), faltam leitos no pronto socorro e remédios nos municípios. Ele afirmou categoricamente que, o secretário de saúde é ineficiente e deveria ser afastado pelo Governador. “Não importa se ele é amigo do Governador, ele não está fazendo o serviço direito, e deve sair” disse o deputado.

Em seguida, o deputado Taumaturgo Lima(PT) fez um pronunciamento em defesa do secretario de saúde, e negou as denúncias de Donald Fernandes. Segundo ele, a equipe liderada por Sergio Roberto é quem está trazendo as melhorias para o Estado. “O governo está trabalhando para cada dia melhorar esses serviços. A secretaria está no caminho certo”, falou o deputado.

A deputada Idalina Onofre, também se pronunciou, logo após Taumaturgo Lima, e endossou as denúncias apresentadas por seu colega da oposição. Ela confirmou que, faltam remédios em Cruzeiro do Sul e também não há leitos no pronto socorro de Rio Branco. “Embora tenham diminuído os tratamentos fora de Cruzeiro do Sul, o paciente chega em Rio Branco e fica lá sentado no pronto socorro, de dois a três dias”, denunciou a deputada.

A discussão, sobre a saúde, não foi adiante porque a sessão foi interrompida para a realização de uma reunião, em que seriam discutidos assuntos internos da casa.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Prefeitura vai abrir novas permissões para mototaxistas

Mototaxistas não-permissionários em reunião na Câmara dos Vereadores

Durante uma reunião com os mototaxistas não-permissionários, conhecidos como "pirangueiros", Marcio Batista, secretário de articulação política da Prefeitura, anunciou que a Prefeitura abrirá concorrência de 50 novas permissões para os mototaxistas. A reunião ocorreu, na manhã dessa terça-feira, na Câmara dos Vereadores de Rio Branco.

Na segunda-feira os mototaxistas realizaram uma manifestação no centro da cidade, em frente a Câmara Municipal, em que pediam o cumprimento de um acordo firmado com a Câmara dos Vereadores, que permitia que eles continuassem trabalhando, até que a situação dos não-permissionários fosse regularizada. Na ocasião, o presidente da câmara, vereador Jessé Santiago, marcou a reunião, em que estaria presente um representante da prefeitura.

Marcio Batista, que representou a prefeitura na reunião, garantiu aos mototaxista que, a prefeitura vai lançar o edital, no próximo dia 22, em que abrira 50 novas permissões para mototaxistas. Ele também afirmou que, a definição dos critérios para o lançamento do edital será feita em conjunto com os mototaxistas. “Foi uma reunião no sentido de encontrarmos um entendimento. Eles compreendem que, não existe a menor condição de eles continuarem atuando ilegalmente e estão dispostos a suspender o transporte de passageiros e estabelecer o dialogo”, explicou o secretário.

Cooperativa

Segundo, Celso Mendes, representante da categoria, seriam necessárias 250 vagas para atender à necessidade de todos os mototaxistas que atuam de forma irregular. Porém, ele sugere a criação de uma cooperativa para que aqueles que não forem contemplados com as novas permissões, possam trabalhar realizando serviços de fretes. “Nós estamos lutando para regularizar a nossa situação. Não queremos trabalhar de forma clandestina”, disse Mendes.

Amanhã, a categoria se reunirá novamente com a equipe da prefeitura, ás 15 horas, na prefeitura, onde serão definidos os critérios para a elaboração do edital para as novas permissões.

Câmara Municipal realiza lancamento da semana de combate a exploração sexual

Como parte da programação da Semana de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescente, a Câmara dos Vereadores de Rio Branco realizou, na manhã desta terça-feira, uma sessão solene para lançamento do evento. A solenidade contou com a presença de varias autoridades ligadas aos direitos das crianças.

Durante a sessão, o depoimento de Adjayna Santos, 21 anos, comoveu a todos os presentes. A jovem, que é ex-vitima de abusos sexuais, relatou ter sido abusada, pelo próprio pai, durante sete anos. E, emocionada, pediu justiça e disse que o pai ainda não foi punido pelo crime. “Ainda não esqueci os abusos. Não tem como esquecer”, disse a jovem, que não conseguiu conter as lagrimas.

O evento foi idealizado pela vereadora Ariane Cadaxo, autora do projeto que criou a semana de combate à prática de crimes sexuais contra crianças e adolescentes. Segundo ela, a sessão tem como objetivo ouvir e acumular informações sobre o problema para a criação de leis que previnam a exploração sexual. “Fiquei muito animada, pois os parlamentares fizeram muitas falas positivas. Acredito que, vão surgir bons resultados”, disse a vereadora, a respeito da sessão.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Justiça e prefeitura renovam parceria

Solenidade para assinatura de convênio no valor de R$ 55 mil
(Foto: Gleisson Santiago)

O Tribunal de Justiça do Acre e a Prefeitura Municipal de Rio Branco assinaram, na manhã dessa segunda-feira, a renovação do convênio que dá continuidade às ações do programa Justiça Comunitária. Em uma solenidade, realizada no Palácio da Justiça, o prefeito Raimundo Angelim e o presidente do TJAC, desembargador Pedro Ranzi, assinaram um convenio no valor de 55 mil reais.

Desde 2006, a Prefeitura e o Tribunal de Justiça firmaram esse convenio, que vem sendo renovado todos os anos. O novo convênio vale por um ano e contemplará novos bairros. Os bairros Estação experimental, Seis de Agosto, Belo Jardim, Eldorado, Santa Cecília, Conquista, Placas, Cadeia Velha e Mocinha Magalhães, serão incluídos no programa a partir da assinatura do convênio.

Para o prefeito Raimundo Angelim, o programa dá a chance para as pessoas que não possuem condições ter acesso à justiça em seu próprio bairro. “È impressionante o trabalho que a gente faz em dez bairros. Evita que as pessoas venham procurar os seus direitos, resolver os seus conflitos, aqui no centro da cidade. A justiça vai ao encontro dessa demanda, as pessoas que tanto precisam” disse o prefeito.

O desembargador Pedro Ranzi, presidente do Tribunal de Justiça, diz que o programa ajuda a construir uma cidade melhor na medida que trabalha a parte social da justiça. “A comunidade precisa da nossa presença, para que um conflito pequeno não cresça. Nós temos que ter a sensibilidade de ouvir as pessoas”, explicou o desembargador.

Sobre o programa justiça comunitária

Aproximar a justiça do cidadão é o principal lema do programa. Dessa forma, ele atende nos bairro, sempre resolvendo os conflitos de modo extrajudicial, priorizando a mediação.

Implantado no Acre em outubro de 2002, O programa Justiça Comunitária têm como idealizadora e coordenadora a desembargadora Eva Evangelista.

Em 2008, o programa fez 3.004 atendimentos. Sendo que em 51, 60% dos casos houve a mediação, e o restante corresponde a informações prestadas e aos casos encaminhados para outros órgãos do poder público.

Motaxistas clandestinos protestam contra decisão do MPE

Mototaxistas clandestinos fazendo "buzinaço", na Av. Getúlio Vargas (Foto: Gleisson Santiago)

Os mototaxistas clandestinos, conhecidos como "pirangueiros", realizaram um protesto, na manhã dessa segunda-feira, no centro da cidade. Eles, protestaram contra a recomendação do Ministério Público, que orientou a policia a conduzir para a delegacia os motociclistas que forem flagrados conduzindo passageiros de forma clandestina.

Inicialmente, os manifestantes se concentraram em frente ao Teatrão, no Bosque, e seguiram rumo ao centro da cidade, em centenas de motos, para a frente da Câmara municipal de Rio Branco. Na câmara, eles cobraram dos vereadores o cumprimento de um acordo, que permitia que eles trabalhassem, equanto não houvesse regularização.

Segundo Celso Mendes, representante da categoria, a Câmara dos Vereadores firmou o acordo com a categoria, no dia 16 de março, até que ocorresse o sorteio de novas placas para que eles passassem a trabalhar legalmente e eles estavam aguardando a regularização. “A câmara assinou um acordo e se comprometeu a criar uma cooperativa, com os advogados da câmara, sem custo nenhum para nós. Então, nos fomos pegos de surpresa. Porque nem foi aberta a cooperativa, nem foi feito o sorteio das placas, e o Ministério Público manda prender os mototaxistas irregulares”, disse Mendes.

O presidente da câmara dos vereadores, Jessé Santiago, conversou com os manifestantes e convidou-os para participar da sessão dessa terça-feira, além de orientá-los a procurar o Ministério Público, para expor suas necessidades. “Eles estarão aqui na sessão de amanhã e a prefeitura também será convidada a participar. Porque, tem que haver um consenso, entre a prefeitura e a câmara. Nós, estamos aqui para legislar, e não podemos apenas firmar acordo com eles, se não for em consenso com a prefeitura, para executar”, declarou Santiago.

Ministério Público

Após a conversa com o presidente da câmara, a categoria formou uma comissão que se dirigiu até o Ministério Público para conversar com a promotora Alessandra Marques. No Ministério público, foi agenda uma audiência para amanhã, às 8 horas.

O deputado Moises Diniz, que acompanhou a conversa dos clandestinos com a promotora, se comprometeu a ajudá-los a criar uma cooperativa. “Não é que eu apóie a irregularidade, mas temos que achar uma forma de solucionar o problema”, comentou o deputado.

domingo, 10 de maio de 2009

Jonathan Santiago: “O Binho está liquidando a Frente Popular”.

Por Luis Carlos Moreira Jorge
Ac24horas

O presidente do PTdoB, advogado Jonathan Santiago, é o mais novo dissidente da Frente Popular do Acre, aliança na qual o seu partido esteve engajado formando na coligação que elegeu o governador Binho Marques (PT) e reelegeu o prefeito Raimundo Angelim (PT), e dos quais até bem pouco foi um aliado fiel.

Na entrevista ao ac24horas, o dirigente se diz desiludido com o rumo que a FPA está tomando, onde segundo ele, não se discute mais política, o que acabou por liquidar o principal capital que a manteve até aqui vitoriosa: a unidade. Depois que o Binho assumiu o governo a FPA começou a definhar, porque ele virou as costas para os políticos, se esquecendo, que chegou ao cargo que ocupa pelas mãos dos políticos, mais ainda assim insiste em tratá-los com desdém, desabafa Jonathan.

Além do que chama de fim da FPA, ele fala nessa entrevista sobre o papel do seu partido nas eleições que disputou coligado na FPA, sobre as eleições de 2010, a posição de rebeldia do deputado Gilberto Diniz (PTdoB) na Assembléia Legislativa, entre outros temas.

Leia a entrevista no jornal Ac24horas.

Imagem para um dia especial

Feliz dia das mães

sábado, 9 de maio de 2009

Opinião: MPE muda o tom do discurso no caso da manifestação dos militares

No calor da discussão, quando se achava que a população ficaria contra os policias militares devido aos transtornos causados pela manifestação deles na última segunda-feira, foram proferidas várias declarações inflamadas contra os manifestantes.

O Governador caracterizou a manifestação como baderna. O comando geral da Polícia Militar falou em punição. E, até os procuradores do Ministério Público Estadual(MPE), Sammy Barbosa e Danilo Lovisaro, deram declarações duras a respeito do movimento, cogitando a expulsão e a prisão dos policiais que participaram da manifestação.

Acalmados os ânimos. As declarações começam a se tornar mais brandas. Trocam-se os verbos. No lugar de “punir”, ouve-se “investigar”. E, o MPE passa a cogitar a possibilidade dos policiais serem inocentados.

Sammy Barbosa declarou a imprensa, nessa sexta-feira, que o Ministério Público não é contra os manifestantes. Ele também afirmou, que foi o comando da PM e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) que acionaram o orgão para intervir na manifestação.

"Também recebi notícias de que havia pessoas armadas. Isso é inadmissível. Quem informou que havia pessoas armadas foi o comando geral da Polícia Militar. A partir daí iniciamos uma investigação e requisitamos as imagens e ouvimos o comandante. Agora, nós vamos ouvir os envolvidos. Se ficar provado que não havia nada disso não vai acontecer nada" afirmou o procurador.

Claramente, percebe-se uma troca de postura. Dessa forma, o Ministério Público deixa de ser o vilão da história, por possivelmente ter tomado partido do governo. E, os vilões passariam a ser o comando geral da Polílica Militar e a PGE, caso não sejam comprovados os crimes que estão sendo atribuídos aos policiais. E, de acordo com a análise de alguns juristas, os policiais não serão culpados, pois não cometeram crimes.

Como resultado de tudo isso, os militares saem fortalecidos no debate, pois já afirmavam, desde o inicio, não terem contrariado o que diz a lei e, tampouco terem feito baderna durante o movimento.

A população também entende que, o direito de manifestação é garantido a qualquer trabalhador. Pois, mesmo os policiais, que são proibidos expressamente pela Constituição de fazer greve, não são impedidos de se manifestar. Uma vez que, o direito à manifestação é garantido pela Carta Magna.